s1
s2
s3
s4
s5
s6
s7
s8
s9
s10
s11

Junta de Turismo das Termas de Vizela

Título: Junta de Turismo das Termas de Vizela
Datas extremas: 1922 / 1988
Dimensão: 2,5 ml
Nível de descrição: arquivo
Nome produtor: Junta de Turismo das Termas de Vizela

História institucional
As comissões de iniciativa foram criadas pela Lei n.º 1152 de 23 de Abril de 1921, com objectivo de promoverem quer o desenvolvimento de todas as estâncias hidrológicas e outras, praias, estâncias climatéricas, de altitude, de repouso, de recreio e de turismo quer o incremento da indústria de turismo. Por esta lei era considerada estâncias hidrológicas todas as localidades onde eram exploradas uma ou mais nascente de águas minero-medicinais, com estabelecimento balnear, por uma entidade ou empresa, conforme o alvará ou licença concedido pelo Governo. A área hidrológica era determinada pelo Governo, depois de auscultada a Inspecção de Águas Minerais. As referidas comissões eram constituídas por um delegado do município, um delegado da Junta de Freguesia, um delegado de cada uma das entidades exploradoras das águas, um médico director clínico ou um adjunto, um delegado da Sociedade de Propaganda de Portugal, um regente florestal, o chefe de conservação das obras da zona respectiva, um hoteleiro, um proprietário e um comerciante. As funções que lhes foram cometidas consistiam no zelo da área turística, na elaboração de projectos de melhoramento, inventariação de vestígios históricos e cobrança da respectiva taxa de turismo que era enviada ao Governo. As comissões de iniciativa foram extintas em Dezembro de 1936 e em seu lugar foram criadas as Juntas de Turismo que receberam o seu património. A Junta de Turismo das Termas de Vizela teve a primeira reunião em 11.01.1937, a sua dissolução deu-se no ano de 1989, passando pelo decreto-lei n.º 13/89, de 7 de Janeiro a fazer parte da Zona de Turismo de Guimarães, cujo organismo de tutela é a Câmara Municipal de Guimarães

História custodial e arquivística
Este conjunto documental ingressou no Arquivo através de incorporação nº 4 em 24 de Outubro de 1991.

Âmbito e conteúdo
Constituído pelas séries dos livros de actas, correspondência recebida e expedida, orçamento de receita e despesa, projectos, registos de licenças, etc..

Ingressos adicionais
Por se tratar de um arquivo desactivado não se prevê a entrada de novas unidades de instalação.

Condições de reprodução
A reprodução deverá ser solicitada por escrito, através de requerimento dirigido ao responsável da instituição. O seu deferimento encontra-se sujeito a algumas restrições tendo em conta o seu estado de conservação ou o fim a que se destina a reprodução.

Condições de acesso
Comunicável, salvo os originais em mau estado de conservação.

Descrição do estado de conservação
No geral o arquivo está em bom estado de conservação.

Instrumentos de descrição
Inventário publicado no Boletim de Trabalhos Históricos, II série, vol. 1, 1993.

Regras e convenções
ISAD(G)
topo