s1
s2
s3
s4
s5
s6
s7
s8
s9
s10
s11

Lição 7: Bairro Operário

header

Índice



Bairro Operário

A preocupação municipal com a construção de um bairro operário atravessa todo o período republicano. Em 11 de Novembro de 1910, a vereação solicita ao governo o terreno outrora destinado a Escola Industrial, o Campo do Preposto, com essa finalidade. Em 1916, a localização apontada para o bairro é de um arruamento entre a rua José Sampaio e a rua Serpa Pinto, que substituiria a Travessa da Fraga, onde seriam construídas cinquenta e oito casas, uma escola e um balneário. O desenho era do arquiteto José Luís Ferreira, discípulo de Marques da Silva. Em 1924, a intenção surge de novo, agora enquadrada no Plano de Alargamento da Cidade, que contemplava também uma nova Praça Municipal e os novos Paços do Concelho. No Estado Novo, o projeto do bairro operário foi abandonado e substituído pelo de um bairro económico.

Construção de um Bairro Operário

A Comissão Municipal propõe a construção de um bairro operário no Campo do Preposto.

ata_10-16-2-1
Título: [Excerto da ata da sessão extraordinária da Câmara Municipal de Guimarães].
Data(s): 11 de novembro, 1910.
Dimensão: 1 f. (36 x 22 cm).
Âmbito e Conteúdo: A Comissão Municipal propõe a construção de um bairro operário no Campo do Preposto.
Cota: AMAP-10-16-2-1-f.120 (AMAP-M-1877).


Planta Geral do Bairro Operário

Planta geral do bairro para construção de casas baratas. Assinado pelo arquiteto José Luís Ferreira.

6-58-2-1-3
Título: [Planta Geral do Bairro].
Data(s): 25 de julho, 1916.
Dimensão: 1 pl. (86 x 56).
Âmbito e Conteúdo: Planta geral do bairro para construção de casas baratas.
Cota: AMAP-6-58-2-1-3.


Bairro Operário: obras necessárias à sua execução

Projeto da expropriação de terrenos, terraplanagens e obras de arte necessárias para a construção de um bairro para casas baratas destinado às classes pobres, entre as ruas José Sampaio e Serpa Pinto. Assinado pelo arquitecto José Luís Ferreira.

FMF-25-10
Título: [Projeto da expropriação de terrenos, terraplanagens e obras de arte necessárias para a construção de um bairro para casas baratas destinado às classes pobres].
Data(s): 29 de julho, 1916.
Dimensão: 21 f. (33 x 24 cm).
Âmbito e Conteúdo: Projeto da expropriação de terrenos, terraplanagens e obras de arte necessárias para a construção de um bairro para casas baratas destinado às classes pobres, entre as ruas José Sampaio e Serpa Pinto. Assinado pelo arquitecto José Luís Ferreira.
Cota: AMAP–FMF-25.10.


Construção de 23 casas económicas

Projeto para a construção de 23 casas entre o Largo dos Trigais e a avenida a construir, entre as ruas José Sampaio e Serpa Pinto. Planta assinada por José Luís Ferreira.

FMF-25-9
Título: [Projeto para a construção de 23 casas económicas entre o Largo dos Trigais e a avenida a construir, entre as ruas José Sampaio e Serpa Pinto].
Data(s): 18 de janeiro, 1924 a 24 de janeiro, 1924.
Dimensão: 22 f. (34 x 92 cm); 1 pl. (45 x 95 cm).
Âmbito e Conteúdo: Projeto para a construção de 23 casas entre o Largo dos Trigais e a avenida a construir, entre as ruas José Sampaio e Serpa Pinto. Planta assinada por José Luís Ferreira.
Cota: AMAP–FMF–25.9.


Bairro Económico

A Comissão Executiva aprova a construção um bairro económico que garanta aos pobres e remediados um abrigo higiénico e confortável.

M-1888-f113
Título: [Excerto da ata da sessão extraordinária da Câmara Municipal de Guimarães].
Data(s): 24 de abril, 1924.
Dimensão: 1 f. (43 x 25 cm).
Âmbito e Conteúdo: A Comissão Executiva aprova a construção de um bairro económico que garanta aos pobres e remediados um abrigo higiénico e confortável.
Cota: AMAP-10-16-3-1-f.113 (AMAP-M-1888).


Teste o seu conhecimento

- A construção de um Bairro Operário surge como resposta a que problemas?
- Que locais foram propostos para a construção do Bairro Operário?
- Em 1924, a construção do Bairro Operário surge enquadrado em que Plano?
- Com o Estado Novo o projeto do Bairro Operário será abandonado?

topo